Geithner vê perdas substanciais com Fannie Mae e Freddie Mac

Secretário do Tesouro americano disse à Câmara que agências precisam de reforma, assim como todo o sistema de financiamento habitacional dos EUA

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

23 de março de 2010 | 16h35

O secretário de Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, afirmou numa audiência com o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes que as agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac precisam de uma reforma, assim como o restante do sistema de financiamento habitacional dos EUA, mas alertou que qualquer mudança abrupta poderia afetar o mercado de moradias.

 

"Há muitos desafios à frente", disse Geithner, acrescentando que lidar com a Fannie Mae e a Freddie Mac, que receberam aproximadamente US$ 127 bilhões em auxílio do governo para continuarem operando, é uma tarefa crítica dentro da reforma dos mercados financeiros e em meio a um contexto de crise. O secretário disse que o Tesouro ainda espera "perdas substanciais nos compromissos herdados das duas instituições", que passaram a ser controladas pelo governo norte-americano em setembro de 2008.

 

Geithner disse também que o governo e o Congresso precisam reavaliar amplamente a liquidez e o suporte oferecidos ao mercado de habitação. Isto inclui tomar decisões sobre o papel de agências como a Administração Federal de Habitação (FHA, em inglês) e o Banco Federal de Empréstimos Residenciais (FHLBank, em inglês). "É preciso observar a estrutura do FHLBank para garantir que ele desempenho o papel para o qual foi projetado, sem nos proporcionar muito risco no futuro", avaliou a autoridade.

 

Ele também se recusou a dizer se o Congresso deve fazer mudanças na estrutura que determina o tamanho dos empréstimos que a Fannie Mae e a Freddie Mac podem garantir.

 

O deputado democrata Barney Frank, que preside o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes, disse que há dois objetivos que precisam ser atingidos: desmontar a Fannie Mae e a Freddie Mac e reavaliar o sistema de financiamento habitacional, que é desprovido de "uma perspectiva geral". Segundo Frank, adotar apenas uma dessas medidas pode trazer prejuízos a uma parte essencial da economia. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.