Genzyme rejeita oferta de US$ 18,5 bi feita pela Sanofi

O conselho de administração da norte-americana Genzyme Corp. rejeitou novamente a oferta de compra de US$ 18,5 bilhões feita ontem pela francesa Sanofi-Aventis, apesar de a companhia de biotecnologia ter dado a impressão de que deixou a porta aberta para conversações futuras a partir de um aumento da proposta. Em carta divulgada hoje, o executivo-chefe da Genzyme, Henri Termeer, afirmou que a oferta é idêntica à primeira proposta apresentada, sem nenhuma nova informação.

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

30 de agosto de 2010 | 11h21

A carta reitera a visão do conselho de administração da companhia de que "não é o momento certo para vender a empresa", destacando sua linha de produtos e os esforços para corrigir os problemas de produção que têm prejudicado significativamente os negócios. "O conselho da Genzyme não está preparado para se juntar às negociações sobre uma fusão com a Sanofi, baseadas em uma proposta oportunista com um preço inicial não realístico, que deprecia dramaticamente nossa companhia", escreveu Termeer.

Ontem, a farmacêutica francesa Sanofi tornou pública sua oferta em dinheiro de US$ 69 por ação para comprar a Genzyme, numa tentativa de vencer a resistência da empresa de biotecnologia em iniciar conversações para um acordo. A carta do executivo-chefe da Sanofi, Chris Viehbacher, divulgada ontem, descreveu a frustração do executivo com a relutância do presidente da Genzyme, Henri Termeer Genzyme, em se envolver nas discussões. Ele revelou que a Sanofi tem tentado se reunir com companhia norte-americana nos últimos meses, mas foi desprezado, o que levou a uma proposta formal em 29 de julho. Esta oferta foi rejeitada em 11 de agosto, e os conselheiros financeiros das duas empresas reuniram-se em 24 de agosto, sem progressos. A Sanofi disse que "está disposta a considerar todas as alternativas para completar com sucesso esta operação". As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.