Gerdau vê retomada e pode ter resultado melhor no 3o trimestre

O presidente-executivo da Gerdau, André Gerdau Johannpeter, afirmou nesta terça-feira que os sinais de melhora do mercado siderúrgico continuam e que a companhia pode apresentar um resultado final melhor no terceiro trimestre em relação ao prejuízo sofrido de abril a junho.

REUTERS

25 de agosto de 2009 | 14h53

"Tendo por base que nossas entregas em julho foram 16 por cento maiores que em junho, podemos esperar uma melhora no nosso resultado", afirmou o executivo durante o Segundo Encontro Nacional de Siderurgia, promovido pelo Instituto Aço Brasil.

Segundo ele, a companhia segue vendo preços de aço estabilizados no mercado interno até o final do ano. O grupo, que chegou a operar a 50 por cento de sua capacidade produtiva no começo do ano, está com um nível de utilização de 60 a 70 por cento atualmente e pretende chegar a 70 a 80 por cento nos próximos meses. Ele não foi mais específico em relação a prazos.

"Estamos vendo sinais de retomada da produção na indústria. Os estoques de toda a cadeia do aço já estão balanceados", afirmou.

Os incentivos do governo federal ao setor de construção civil têm fomentado a demanda por aço. Com isso, segundo o executivo, a Gerdau recontratou funcionários de atividades voltadas a esse segmento que tinham sido afastados pelo agravamento da crise financeira internacional no Brasil.

(Reportagem de Alberto Alerigi Jr.)

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIAGERDAUMELHORA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.