GM eleva em 900 número de contratações para fábrica em SP

A General Motors aumentou de 600 para1.500 o número de empregados que vai contratar para dar contada elevação da produção de veículos na fábrica de São Caetanodo Sul, região metropolitana de São Paulo. "Essas contratações são necessárias para a implementação doterceiro turno de trabalho na área de produção e parte dasnovas vagas destina-se também a funções especializadas nãodiretamente ligadas à montagem de veículos, mas que se fazemnecessárias para o controle e a operacionalização da novacapacidade produtiva da empresa no Brasil", informou acompanhia em comunicado à imprensa enviado nesta sexta-feira. A GM vendeu no Brasil, nos dois primeiros meses do ano,89.675 veículos, uma expansão de 52,53 por cento em relação aomesmo período de 2007, informou a empresa. Em comparação, ocrescimento do mercado como um todo foi 38,74 por cento, deacordo com a montadora. A fábrica da GM em São Caetano, inaugurada em 1930, produzatualmente as linhas Classic (sedã), Corsa (hatchback e sedã),Astra (hatchback e sedã), Vectra GT (hatchbach), Vectra Sedã,além da picape Montana. O anúncio da companhia acontece depois que a GM anunciounos Estados Unidos em fevereiro dispensa de trabalhadores eprejuízo recorde de 39 bilhões de dólares em 2007. A GM voltoua ter lucro no Brasil em 2006, após oito anos de perdas,beneficiando-se da recuperação econômica que ajudou aimpulsionar a indústria automotiva do país. A implantação do terceiro turno será feita pela primeiravez na unidade ainda neste semestre, segundo os planos da GM. Oobjetivo é alcançar produção adicional de 50 mil veículos porano. (Reportagem de Alberto Alerigi Jr.)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.