GM nega plano de venda de participação em joint-venture na China

A General Motors não tem planos para vender ações de sua joint-venture de automóveis na China para a parceira local SAIC, afirmou Henry Wong, porta-voz da General Motors China. Fontes próximas do assunto afirmaram à Reuters que a GM manteve discussões com a SAIC Motor sobre a venda de parte de sua fatia de 50 por cento na joint-venture Shanghai General Motors, ou outros ativos, uma vez que a gigante norte-americana corre para levantar capital. A Shanghai GM, que fabrica modelos Buick, Cadillac e Chevrolet, é uma geradora de recursos para a montadora de Detroit e uma das jóias remanescentes das operações globais da empresa. A GM tem até terça-feira para enviar ao governo dos Estados Unidos um novo plano de reestruturação detalhando o progresso que fez em corte de custos e equilíbrio financeiro, mostrando que suas operações ainda são viáveis, após a ajuda governamental de 13,4 bilhões de dólares. (Por Yan Fang)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.