GM negocia venda de ativos com parceira chinesa SAIC

A General Motors manteve negociações com a chinesa SAIC Motor sobre a venda de parte de sua fatia em uma joint-venture entre as duas empresas ou outros ativos, em um momento em que a montadora norte-americana corre para levantar capital, informaram duas fontes próximas do assunto. A GM contatou a SAIC Motor nas últimas semanas com uma oferta para vender parte de sua participação de 50 por cento na joint-venture que fabrica e vende Buicks, Cadillacs e modelos da marca Chevrolet na China, segundo as fontes. As fontes pediram para não serem identificadas porque não estão autorizadas a discutir negociações preliminares. Um acordo faria da GM um sócio minoritário na joint-venture formada há cerca de uma década na China, a Shanghai General Motors, e considerada uma das jóias da coroa remanescentes nas operações globais da montadora norte-americana. A GM tem até terça-feira para enviar ao governo dos Estados Unidos um plano de reestruturação detalhando o progresso que tem sido feito em cortes de custos e melhora do balanço financeiro. Representantes da GM e da SAIC não comentaram o assunto. Analistas afirmam que a necessidade de capital da GM pode se provar uma boa oportunidade de expansão para a SAIC Motor e para a FAW Xiali Automotive, cujas ações dispararam 10 por cento nesta quinta-feira. Não ficou claro imediatamente quanto a GM pode buscar levantar em capital com qualquer acordo de venda de ativos na China. Em julho, a GM definiu meta de levantar até 4 bilhões de dólares por meio de venda de ativos, mas a crise global nas vendas e no crédito interromperam o progresso de potenciais acordos. Entre os ativos que a GM tem tentado vender está a linha de utilitários esportivos Hummer, a marca sueca Saab, e uma operação com picapes médias em Michigan. As vendas da GM nos EUA despencaram 23 por cento no ano passado, em uma queda que se acelerou no último trimestre de 2008.

SOYOUNG KIM E KEVIN KROLICKI, REUTERS

12 de fevereiro de 2009 | 10h16

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSGMCHINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.