GM tem lucro de US$ 4,7 bi em 2010, o 1º desde 2004

A montadora norte-americana General Motors (GM) teve lucro de US$ 4,7 bilhões em 2010, o primeiro lucro anual desde 2004. Esse foi o melhor resultado anual desde 1999, quando a empresa teve lucro de US$ 6 bilhões. No entanto, os ganhos no quarto trimestre do ano passado ficaram abaixo do esperado pelos analistas.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

24 de fevereiro de 2011 | 12h07

Nos três últimos meses de 2010, a GM teve lucro de US$ 510 milhões, ante prejuízo de US$ 3,5 bilhões no mesmo período do ano anterior. Analistas previam ganhos de US$ 966,4 milhões.

O resultado de 2010 coroa um ano em que a GM voltou aos mercados de ações com uma oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) de US$ 23,1 bilhões, realizada em novembro. O governo dos Estados Unidos agora controla 26,5% da montadora, menos do que os 61% que adquiriu depois de fornecer um socorro de US$ 49,5 bilhões para a companhia.

As vendas da GM cresceram 7% em 2010, apesar de a montadora ter eliminado quatro de suas oito marcas e fechado centenas de revendedoras. A GM reduziu dramaticamente suas obrigações financeiras por meio de uma reestruturação, na qual cortou milhares de trabalhadores, fechou fábricas e se livrou de bilhões em dívidas.

As operações da Opel, braço da GM na Europa, continuam sendo uma fonte de problemas e perderam US$ 568 milhões no quarto trimestre do ano passado e US$ 1,8 bilhão em todo o ano.

A companhia também vai enfrentar outros desafios em 2011, incluindo a escassez de lançamentos nos EUA. A GM disse que o desenvolvimento de novos modelos está um ano atrasado por causa dos cortes de gastos implementados na época da concordata.

Ao divulgar o balanço, a GM também informou que pagou a seus 45 mil empregados filiados ao sindicato uma participação nos lucros média de US$ 4,2 mil. O pagamento faz parte do acordo da companhia com o United Auto Workers. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
General MotorsGMbalançolucro2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.