GM venderá maior parte das ações nos EUA

Montadora planeja fixar um preço para os papéis baixo o suficiente para atrair compradores do varejo 

Reuters,

23 de setembro de 2010 | 10h08

A General Motors destinará a maior parte das ações de sua oferta pública inicial (IPO, em inglês) a investidores norte-americanos e planeja fixar um preço para os papéis baixo o suficiente para atrair compradores do varejo, segundo cinco fontes próximas ao assunto.

O valor da operação da GM deve ser definido nas próximas semanas, mas o mercado avalia que será um dos maiores IPOs da história no mundo, com estimativas alcançando os US$ 20 bilhões, afirmam fontes.

A GM deve vender cerca de 80% de ações ordinárias na oferta, além de mais de 90% de papéis preferenciais na América do Norte, afirmaram as fontes.

Após a divisão, as ações podem ser precificadas em entre US$ 20 e US$ 25, segundo as fontes. A faixa de preço é considerada baixa o suficiente para atrair investidores de varejo, que podem responder por até 25% da oferta.

Muitas empresas realizam uma divisão de ações antes da oferta pública para reduzir o preço para entre US$ 10 e US$ 20 por papel. A prática comum tem por objetivo tornar a ação líquida e acessível para compradores do varejo.

O governo norte-americano usou US$ 50 bilhões em dinheiro de contribuintes para a ajudar a GM durante um processo de recuperação da empresa apoiado por Washington. A GM pagou US$ 6,7 bilhões dessa quantia.

Tudo o que sabemos sobre:
gmipoaçõesofertapapéiscompradores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.