Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Gol e Elliott questionam proposta por Avianca

Azul ofereceu US$ 145 milhões para ficar com ponte-aérea; decisão é da Justiça, mas credor pode barrar pedido

Agências internacionais

21 de maio de 2019 | 04h00

O fundo norte-americano de hedge Elliott Management e a Gol são contra o novo plano da Azul para comprar algumas das rotas operadas pela Avianca Brasil por US$ 145 milhões (cerca de R$ 600 milhões). Na noite do domingo, as empresas pediram ao juiz responsável pelo processo de recuperação judicial da Avianca que a proposta da Azul seja barrada.

Na semana passada, a Azul entrou com um pedido, na 1.ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de São Paulo, para a aquisição de uma nova Unidade Produtiva Isolada (UPI). Esse pedaço da Avianca Brasil incluiria principalmente as autorizações de pouso e decolagem na ponte aérea entre Rio-São Paulo e Brasília.

Apesar de a decisão final sobre o plano de recuperação da Avianca caber à Justiça, o Elliott está pedindo ao tribunal que desconsidere a proposta da Azul e mantenhao plano da empresa intacto. Documentos mostram que o fundo desenhou o atual plano de reorganização da companhia aérea. Na estrutura proposta, a Avianca seria dividida em sete UPIs, sendo que Gol e Latam ficariam com pelo menos uma dessas estruturas, por US$ 70 milhões cada.

Abutre

Conhecido na América Latina por forçar a Argentina a incorrer em pagamentos maiores de títulos de dívida vencidos, o Elliott é o maior credor da Avianca Brasil, detendo dívidas da companhia aérea no valor de quase US$ 490 milhões, equivalentes a 75% do total. Por ser o maior credor, ele pode inviabilizar a proposta.

A Avianca Brasil pediu recuperação judicial em dezembro para evitar que suas aeronaves fossem retomadas pelos arrendatários. De lá para cá, porém, a situação da empresa se deteriorou e hoje ela tem apenas cinco aviões em operação. Ao mesmo tempo, foi disparada forte disputa por suas rotas pelas rivais Gol, Latam e Azul.

A Avianca Brasil não comentou o assunto. A Azul afirmou, em comunicado, que seu plano oferece aos trabalhadores, clientes e credores da Avianca Brasil uma “opção superior” ao Elliott. A Gol e a Latam não se pronunciaram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.