Gol ficará com pouco mais de 17 mil funcionários

O presidente da Gol, Paulo Kakinoff, disse durante teleconferência que a empresa ficará com pouco mais de 17 mil funcionários após as demissões de quase 850 pessoas da WebJet, anunciada nesta sexta-feira. No final de 2011, a empresa tinha aproximadamente 20,5 mil funcionários.

SILVANA MAUTONE, Agencia Estado

23 de novembro de 2012 | 10h52

Segundo ele, perto de 450 funcionários da WebJet serão absorvidos pela Gol, principalmente os que atuam nos aeroportos. Dentre os quase 850 funcionários que serão dispensados, cerca de 140 são tripulantes técnicos (comandantes e copilotos), 400 da equipe comercial e os demais da área de manutenção. Os demais ficarão na empresa ao longo dos próximos meses, até o final da WebJet.

O executivo disse que a decisão pelo fim da WebJet foi tomada nesta semana e começou a ser analisada pelas diretorias de ambas as empresas após a aprovação da fusão pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Tudo o que sabemos sobre:
setor áereoGolWebjetfuncionários

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.