Gol mantém taxa de ocupação acima de 71% em novembro

A companhia aérea Gol praticamente manteve uma taxa de ocupação de aeronaves acima de 71 por cento em novembro, ao mesmo tempo em que afirmou nesta segunda-feira que obteve recuperação de preços de tarifas.

REUTERS

07 de dezembro de 2009 | 10h22

Em comunicado enviado ao mercado, a companhia informou que "o yield líquido (medida que envolve as tarifas cobradas pela empresa) de novembro já apresentou recuperação e ficou em torno de 19 centavos de real. Essa tendência de elevação de yields deverá continuar durante os próximos meses".

A empresa informou que a demanda no mercado doméstico cresceu 45,9 por cento em comparação a novembro de 2008, para 2,204 milhões de passageiros. Mas na comparação com outubro houve queda de 1,6 por cento, por conta de menor número de dias do mês passado sobre o anterior.

"Se considerarmos a demanda média diária entre os dois meses, houve um aumento de 1,7 por cento sobre outubro", disse a empresa.

No mercado internacional, a demanda cresceu 9,6 por cento ante novembro passado, apoiada em avanço do real sobre o dólar e em novos vôos. Na comparação com outubro, houve alta de 2,9 por cento "devido principalmente à continuidade do efeito da recuperação do tráfego em rotas para a Argentina e Chile, com a redução de casos da gripe H1N1 na região".

No geral, a demanda total por voos do grupo subiu 41,1 por cento em novembro sobre novembro de 2008, para 2,458 milhões de passageiros.

A taxa de ocupação em novembro do grupo ficou em 71,6 por cento em novembro ante 71,9 por cento em outubro e 56,8 por cento um ano antes. No mercado doméstico, a taxa foi de 72,5 por cento e no internacional de 64,6 por cento.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASGOLNOVEMBRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.