Gol pretende elevar receita com serviços auxiliares

A Gol Linhas Aéreas trabalha para elevar suas receitas auxiliares à proporção de até 20% da receita líquida de 2011. Em seu cálculo, a empresa considera receitas financeiras advindas do programa VoeFácil. Além desse programa de parcelamento de passagens, o crescimento das receitas auxiliares será sustentado pela unidade de serviços de cargas (a GolLog) e pela expansão da venda de produtos a bordo dos atuais 42 voos diários para cerca de 50% de seus voos diários até o final de 2010. Atualmente, a empresa tem 860 voos por dia.

AE, Agencia Estado

31 de março de 2010 | 10h58

Em comunicado no qual fornece previsões adicionais para 2010 e 2011, a companhia acrescenta que ?produtos a serem lançados pela Gol ou seus parceiros comerciais, que virão a explorar sua plataforma de comércio eletrônico? também vão estimular a geração de receitas auxiliares. A empresa prevê ainda elevação de sua base atual de clientes Smiles de 6,7 milhões para até 9,1 milhões de participantes ao final deste ano - um aumento de cerca de 35% sobre fevereiro de 2010 e de 40% sobre a base de 6,5 milhões registrada em dezembro de 2009.

Anteriormente, a empresa tinha divulgado que esperava um aumento entre 12,5% e 18% da demanda dos passageiros no mercado doméstico em 2010. O crescimento do mercado em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) deve ser de até três vezes. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
aviaçãoGolserviços

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.