Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Gol tem prejuízo de R$ 1,272 bilhão no segundo trimestre

Perda é duas vezes maior do que a registrada npo mesmo período em 2017, de R$ 409,5 milhões

Letícia Fucuchima, O Estado de S.Paulo

02 Agosto 2018 | 08h40

A Gol encerrou o segundo trimestre de 2018 com prejuízo líquido de R$ 1,272 bilhão, duas vezes maior que a perda de R$ 409,5 milhões registrada em igual período de 2017, no critério antes da participação minoritária da Smiles.

Se considerado o critério depois da participação minoritária, o prejuízo líquido da companhia atinge R$ 1,326 bilhão entre abril e junho, 177,6% acima dos R$ 477,7 milhões negativos do mesmo intervalo de 2017.

Em informe de resultados, a companhia destaca que o resultado deste trimestre foi afetado pela variação cambial negativa de R$ 1,0 bilhão, ante os R$ 225,7 milhões de variação cambial um ano antes.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em R$ 207,9 milhões no segundo trimestre, correspondendo a um aumento de 47,3% ante o verificado no mesmo intervalo de 2017, de R$ 141,2 milhões. A margem Ebitda cresceu para 8,8%, comparada a 6,5% há um ano.

Por sua vez, o Ebitdar (mais despesas operacionais de arrendamento de aeronaves) teve avanço de 24,5% na mesma comparação, para R$ 476,8 milhões de abril a junho. A margem Ebitdar subiu 2,6 pontos porcentuais (p.p.) no período, para 20,3%.

O resultado operacional (Ebit) veio em R$ 42,8 milhões, 92,7% maior do que no intervalo de abril a junho do ano passado. A margem operacional atingiu 1,8%, aumento de 0,8 p.p. no mesmo comparativo. Esse é o oitavo trimestre consecutivo divulgando resultado operacional positivo, destaca a companhia.

A receita líquida da Gol aumentou 9,0% no segundo trimestre de 2018, para R$ 2,354 bilhões, contra R$ 2,159 bilhões um ano antes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.