Gol tem R$ 201 mi em despesa financeira no 4º trimestre

A variação cambial e o aumento dos juros provocaram um aumento de 57% na despesa financeira líquida da Gol no quarto trimestre de 2013, para R$ 201 milhões. Desse total, somente a despesa com variação cambial totalizou R$ 185,8 milhões, ante os R$ 18,1 milhões reportados no mesmo trimestre de 2012. A companhia aérea lembra que houve uma desvalorização de 15% do real frente ao dólar do final do período.

LUCIANA COLLET, Agencia Estado

26 de março de 2014 | 08h33

Já as despesas com juros aumentaram 22% em relação ao quarto trimestre de 2012, para R$ 145,1 milhões. A Gol também apontou que esse crescimento se deveu à desvalorização de 10% do real frente ao dólar médio do período, que impacta negativamente a dívida denominada em moeda estrangeira, equivalente a 78% do endividamento total, versus 70% no quarto trimestre de 2012. Mas o aumento também ocorreu em decorrência de novas emissões no período, frente o ano anterior, como o Senior Notes, em fevereiro de 2013, com vencimento em 2023. Além disso, houve a elevação da taxa CDI em aproximadamente 2,9 pontos porcentuais entre os períodos, que aumentou a apropriação dos juros de dívidas atreladas a esse indexador, caso da quarta e quinta emissões de debêntures.

O resultado financeiro só não foi pior porque a Gol anotou um resultado positivo de hedge de R$ 99,8 milhões no trimestre, ante os R$ 4,9 milhões um ano antes. Também colaborou o crescimento de 87% na receita financeira, que atingiu R$ 33,2 milhões no trimestre, devido ao nível de caixa 92% superior comparado ao quarto trimestre de 2012 e à alta da taxa Selic no período.

Em 2013, o resultado financeiro líquido da Gol significou uma despesa de R$ 919 milhões, alta de 35% frente o exercício anterior, também impactado principalmente pela variação cambial, que cresceu 72%, para R$ 490,1 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.