Gol vê alta de até 18% no tráfego aéreo no Brasil

A companhia aérea Gol estima um crescimento de 12,5 a 18 por cento no tráfego aéreo no Brasil em 2010, diante de uma expansão projetada para a economia do país de 5 a 6 por cento no ano.

REUTERS

24 de fevereiro de 2010 | 19h53

O total de passageiros transportados pela Gol deverá ficar entre 31,5 milhões e 33 milhões no período.

A frota operacional da companhia deverá encerrar 2010 com 111 aviões, aumento de três aeronaves em relação a dezembro de 2009. A empresa vai ampliar a participação de aeronaves Boeing 737-800 de 61 para 64 por cento da frota total, resultando em um aumento de 3,5 por cento na oferta de assentos.

Além disso, a Gol pretende ampliar o uso de seus aviões de uma média de 11,9 horas diárias em 2009 para até 12,8 horas por dia este ano.

Segundo a companhia, essas medidas serão suficientes para suportar o aumento previsto na demanda por voos.

A ocupação média nos aviões da Gol deverá ficar perto de 70 por cento em 2010, contra 65,3 por cento no ano passado.

O yield --a tarifa média que um passageiro paga por cada quilômetro voado-- deve ficar estável na comparação com 2009, de 19,50 centavos a 21 centavos de real, conforme já havia antecipado à Reuters o presidente da Gol, Constantino de Oliveira Júnior, no início de fevereiro.

A Gol informou ainda, ao revelar suas perspectivas financeiras para 2010, esperar que sua margem de lucro antes de impostos e juros (Ebit, na sigla em inglês) fique entre 10 e 13 por cento no ano.

(Reportagem de Cesar Bianconi)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREAS, GOL, PREVISOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.