Gol vê serviço auxiliar chegando a 20% da receita em 2010

A companhia aérea Gol prevê que a receita produzida por serviços auxiliares como venda de produtos e transporte de cargas chegará a 20 por cento do faturamento líquido do grupo em 2011 ante 13,1 por cento no quarto trimestre do ano passado.

REUTERS

30 de março de 2010 | 12h13

Essa expansão será apoiada também por aumento de venda de produtos dentro dos aviões do grupo. A estimativa da Gol é de que o serviço estará disponível em 50 por cento dos voos diários até o final deste ano. Lançado em abril do ano passado, o serviço está presente atualmente em apenas 42 voos diários da empresa.

No quarto trimestre, a Gol conseguiu receitas auxiliares de 212,5 milhões de reais, quase o dobro do obtido um ano antes.

A Gol também prevê um crescimento de até 40 por cento na base de clientes de seu programa de milhagem Smiles este ano, para 9,1 milhões de participantes. Na comparação com fevereiro deste ano, a expansão prevista nos clientes do programa é de 35 por cento, informou a empresa em comunicado.

O anúncio das novas estimativas foi feito pouco depois da empresa divulgar que vai começar a operar a partir de 3 de abril voo regular para Punta Cana, na República Dominicana. O destino já vem sendo atendido pela companhia com voos fretados.

A nova operação regular será inicialmente semanal, partindo de Rio de Janeiro e São Paulo, fazendo escala em Caracas, na Venezuela.

"Identificamos grande demanda de passageiros para o destino, que tem forte apelo para turistas. Com o lançamento da base, além de atendermos esse público e o de Caracas, onde em breve também venderemos as passagens para a República Dominicana, aumentaremos o índice de utilização diária de nossas aeronaves", afirmou, em comunicado, o vice-presidente de finanças da Gol, Leonardo Pereira.

A Gol estima um crescimento de 12,5 a 18 por cento na demanda de passageiros no mercado doméstico este ano e um preço médio do barril de petróleo entre 77 e 82 dólares.

As ações da Gol exibiam alta de 1,48 por cento às 12h04, enquanto a rival TAM mostrava ganho de 0,07 por cento e o Ibovespa se valorizava em 0,12 por cento.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASGOLMILHAGEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.