Governo adia prazo para que usinas a gás se habilitem para o A-5

Os empreendimentos de geração de energia a gás natural terão até o dia 3 de novembro para apresentar os documentos de habilitação para participar do leilão de energia nova A-5, marcado para o dia 20 de dezembro.

REUTERS

20 de outubro de 2011 | 10h54

O prazo para habilitação técnica dessas usinas terminaria às 12 horas desta quinta-feira, mas foi alterado por portaria do Ministério de Minas e Energia (MME) publicada no Diário Oficial da União (DOU) também nesta quinta-feira.

Entre os documentos requeridos para habilitação dos empreendimentos a gás natural está a comprovação de que a usina tem combustível garantido para a geração de energia elétrica, caso venda energia no leilão.

A AES Tietê e a MPX Energia já declararam interesse em participar do certame com empreendimentos a gás natural.

No caso da AES Tietê, a companhia deve entrar no leilão com a Termo São Paulo, usina de 550 megawatts (MW), a ser localizada na cidade de Canas (SP), que já tem licença ambiental prévia.

No início de outubro, a usina ainda não tinha a garantia do gás formalizada com a Petrobras, companhia com a qual a AES Tietê negociava a contratação do combustível.

Já a MPX, braço de energia da empresa EBX, do empresário Eike Batista, inscreveu 500 MW de usinas a gás natural do Complexo Termelétrico Parnaíba na primeira fase de cadastramento para o certame.

A MPX tem gás natural próprio para as suas usinas.

(Reportagem de Anna Flávia Rochas)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIALEILAOA5GASNATURAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.