Governo alemão estuda novo plano para redução de impostos

Taxas de imposto marginais aumentaram muito na Alemanha: hoje, quem ganha em torno de € 53 mil é taxado em 42%, enquanto quem ganha €250 mil é taxado em 45%

Reuters,

30 de julho de 2011 | 12h38

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, está trabalhando em um novo plano para reduzir o imposto de renda no país, divulgou uma revista neste sábado, 20, depois que uma proposta anterior feita por um colega de seu partido foi rejeitada por membros da coalizão.

A revista Der Spiegel disse que Schaeuble, membro da União Democrata Cristã (CDU) da chanceler Angela Merkel, tentava aumentar o índice salarial que sofre um taxa de 42% de imposto.

As taxas de imposto marginais aumentaram muito na Alemanha e hoje quem ganha em torno de € 53 mil (US$ 76 mil) é taxado em 42%, enquanto o imposto para quem ganha €250 mil (US$ 357 mil) é de 45%.

Em comparação, a Grã-Bretanha cobra uma taxa de 50% de imposto sobre renda superior a 150 mil libras (ou US$ 245 mil), enquanto os que ganham menos de 42.475 libras (ou 70 mil dólares) pagam apenas 20% de imposto.

No início da semana, o porta-voz orçamentário dos parlamentares do CDU, Norbert Barthle, sugeriu criar taxas intermediárias entre 42% e 45% para financiar redução de impostos para os que ganham menos.

Mas no sábado Horst Seehofer, chefe do partido bávaro irmão do CDU, a União Social Cristã (CSU), disse que era contra o plano.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROALEMANHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.