Governo brasileiro reduz imposto de importação de aço

O governo brasileiro reduziu de 12 para 2 por cento, por um período de seis meses, a alíquota de importação de dois tipos de chapas de aço "por razões de desabastecimento temporário".

REUTERS

29 de julho de 2010 | 19h49

Segundo nota à imprensa da Câmara de Comércio Exterior (Camex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, as chapas de aço "serão utilizadas como matéria-prima para produção de bens de capital sob encomenda para as indústrias petroquímicas".

"A exigência dos requisitos técnicos específicos deve-se às necessidades especiais de resistência do material e sua composição química. Embora exista capacidade técnica instalada no Brasil para fabricação de chapas, não há no momento produção com os requisitos exigidos", acrescentou a Camex.

Os produtos que tiveram o imposto de importação reduzido são chapa de aço carbono e chapa cladeada laminada composta, com uma série de requisitos específicos de produção.

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIACAMEX*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.