Governo conclui 54,9% das obras do PAC 2 até abril

Segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento começou em 2011 e segue até 2014; até abril, R$ 557,4 bilhões foram investidos

Laís Alegretti, Anne Warth e Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

10 de junho de 2013 | 12h05

BRASÍLIA - Até abril deste ano, as obras da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) chegaram a 54,9% do total previsto até 2014. O PAC 2 foi iniciado em abril de 2011.

O valor das obras finalizadas é de R$ 388,7 bilhões. Segundo o Ministério do Planejamento, o resultado é 18,4% superior em relação ao último balanço, cujo valor divulgado foi de R$ 328,2 bilhões. 

Segundo a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, a situação das ações monitoradas do PAC-2 mostra que a maioria das obras está em situação adequada. Em quantidade de ações, de acordo com o balanço, 88% das obras estão concluídas ou em ritmo considerado adequado pelo governo; 9% estão em estágio de atenção; e 3% estão em nível preocupante.

Se, por exemplo, uma obra está atrasada, mas o motivo desse atraso não é considerado um impedimento grave, ela recebe o carimbo verde, mesmo que seu cronograma registre meses de atraso.

Investimento. Já os investimentos da segunda etapa do PAC 2 atingiram 56,3% do total previsto até 2014, o que representa R$ 557,4 bilhões em ações de infraestrutura logística, social e urbana até abril deste ano.

Do total executado até abril deste ano, R$ 178,8 bilhões foram destinados a financiamento habitacional. As empresas estatais executaram R$ 152,2 bilhões, o setor privado, R$ 113,9 bilhões e o Minha Casa Minha Vida, R$ 46,3 bilhões.

Em termos de valores, segundo o balanço, 94% das obras estão concluídas ou em ritmo adequado; 5% estão em estágio de atenção; e 1% em ritmo preocupante. No balanço, os critérios do governo para avaliar uma obra como adequada são flexíveis.

Orçamento. O valor pago com recursos do Orçamento, em 2013, foi de R$ 18,7 bilhões até 6 de junho. Segundo o governo, um aumento de 19% em relação ao mesmo período do ano passado. Já os recursos empenhados subiram de R$ 16,3 bilhões nos quatro primeiros meses do ano passado para R$ 19,3 bilhões no mesmo período de 2013 - um aumento de 18%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.