Governo dos EUA pressiona por mudanças na diretoria do BofA

Atuação de autoridades é incomum, já que o governo norte-americano não possui fatia na instituição financeira

Marcílio Souza, da Agência Estado,

15 de maio de 2009 | 12h48

Representantes do governo dos Estados Unidos estão pressionando o Bank of America (BofA) a modificar seu conselho, contratando diretores com mais experiência no setor bancário, segundo o Wall Street Journal. Isso representa uma forma incomum de atuação por parte do governo federal sobre o funcionamento de uma instituição financeira na qual não possui uma fatia. A pressão é particularmente significativa porque muitos dos problemas do banco advêm da compra do Merrill Lynch, uma aquisição que teve forte influência dos reguladores federais.

 

No último dia 7, uma semana após o conselho do Bank of America nomear Walter Massey para o lugar de Kenneth Lewis no posto de chairman, Massey anunciou um comitê para recomendar mudanças na estrutura e no tamanho do conselho. O comitê também vai supervisionar a resposta do banco ao teste de estresse federal que apontou a necessidade de US$ 33,9 bilhões em capital adicional.

 

Antes disso, os reguladores federais - o Federal Reserve e o Departamento de Controladoria da Moeda - haviam sinalizado à liderança do banco que medidas como essas seriam bem recebidas pelo governo federal. Os representantes governamentais também sugeriram que a tarefa de reformular o conselho deveria ser conduzida por diretores independentes e que o conselho precisaria de mais membros com experiência no setor bancário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.