Governo italiano venderá fatias minoritárias na Enel quando condições forem certas

A Itália venderá fatias no grupo de energia Enel quando as condições do mercado forem favoráveis, mas o Estado manterá o controle sobre a companhia, disse o ministro da Economia, Pier Carlo Padoan, nesta quinta-feira.

REUTERS

27 de novembro de 2014 | 14h58

Discursando ao Senado em Roma, Padoan não deu mais detalhes sobre o momento das planejadas vendas.

Ele reiterou o objetivo do governo de vender ativos avaliados ao equivalente a 0,7 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) durante os próximos três anos, em uma tentativa de cortar a dívida pública, que é a segunda mais alta da zona do euro como proporção do PIB, atrás da dívida da Grécia.

As vendas de fatias em companhias estatais, incluindo a operadora de correios Poste Italiane e a companhia ferroviária Ferrovie dello Stato, têm enfrentado atrasos.

(Por Giuseppe Fonte)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAENELVENDAFATIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.