Governo j? projeta desacelera??o do PIB para 2009

A estrat?gia do governo para estabilizar a economia ? impedir que o ajuste seja feito pelo "efeito destruidor" da infla??o, que penaliza as camadas mais pobres da popula??o e desorganiza os pre?os nos diversos setores econ?micos. A calibragem das taxas de juros, capitaneada pelo Banco Central (BC), ? ainda o principal instrumento para desacelerar a atividade para algo entre 4% e 4,5% em 2009, sem jogar o Pa?s numa recess?o desnecess?ria. O cen?rio mais favor?vel considera que a economia crescer? um pouco abaixo do Produto Interno Bruto (PIB) potencial, controverso c?lculo que aponta o ritmo de expans?o que n?o p?e em risco o controle dos pre?os. As estimativas otimistas colocam o PIB potencial em cerca de 5% e as mais pessimistas, na casa dos 4%.<BR><BR>A desacelera??o da economia do ritmo de 5,8%, no fim de 2007, para o intervalo entre 4% a 4,5% no ano que vem, n?o deve ser entendida como uma medida dr?stica. "Ningu?m quer fazer uma recess?o", pondera um ministro. Ele cita como refer?ncia o ajuste adotado em 2005, quando o n?vel de crescimento foi arrastado para a marca dos 3,2%, o que criou "um estado de apreens?o" no governo, mas, ainda assim, n?o inibiu os investimentos privados. A situa??o ? muito diferente e a economia, agora, tem melhor condi??o de resposta para se adaptar a um ritmo compat?vel com o desejo de trazer a infla??o para a meta de 4,5%, definida para os pr?ximos dois anos.<BR><BR>O n?vel de crescimento da economia de 4% ? considerado um n?vel "melhor do que o passado" e um sinalizador mais importante que os 3,2% de 2005. "Um crescimento acima de 4% ? uma coisa extraordin?ria", disseram dois ministros. O cen?rio internacional sugere que os pa?ses v?o desacelerar suas economias. O processo ? irrevers?vel, seja por for?a do aumento das taxas de juros ou por meio da infla??o. "? inevit?vel essa desacelera??o; n?o vamos continuar crescendo porque a capacidade de continuar crescendo chegou ao limite", sustentam alguns analistas. As informa??es s?o do jornal <b>O Estado de S. Paulo.</b>

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.