Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Governo japonês vai comprar carne contaminada com radiação

Segundo a Kyodo News, governo também está pensando em ampliar as inspeções impostas a todo o gado da província de Fukushima

Filipe Domingues, da Agência Estado,

21 de julho de 2011 | 14h03

O governo japonês vai comprar quase toda a carne bovina em que forem identificados níveis de césio radioativo superiores ao limite permitido, de acordo com a agência de notícias Kyodo News, que cita Nobutaka Tsutsui, vice-ministro de agricultura, silvicultura e pesca. Segundo ele, a carne deve ser incinerada. O ministério está avaliando a possibilidade de ampliar as inspeções atualmente impostas a todo o gado da província de Fukushima.

"Estamos avaliando o quanto podemos aumentar as inspeções sobre o gado e todas as fazendas de fora da província de Fukushima", disse. A decisão ocorreu depois de ter sido encontrada na província de Tottori carne bovina possivelmente contaminada em Fukushima.

Suspeita-se que mais de 1,3 mil bovinos foram alimentados com palha de arroz contaminada e enviados a dez províncias japonesas, entre elas Akita, Gunma e Shikuoza. Em todo o país, apenas a província de Okinawa não foi afetada pelas contaminações.

O governo de Tottori afirmou que uma fazenda da região comprou palha de arroz preparada na província de Miyagi, que faz fronteira com a de Fukushima. A maioria dos animais de Tottori, entre 200 e 300 cabeças, pode ter sido alimentada com a palha de abril a julho. A contaminação veio à tona neste mês, quando níveis elevados de césio radioativo foram encontrados na carne bovina originada em Minamisoma, cidade próxima ao complexo nuclear de Fukushima Daiichi.

O ministério alertou os criadores que não alimentem seus animais com palha de arroz que foi mantida em local descoberto depois do desastre nuclear, que ocorreu em março, causado por terremoto e tsunami no Japão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
japãocarnecésioradiação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.