Valter Campanato-ABR/Divulgação
Valter Campanato-ABR/Divulgação

Governo pode reduzir juro agrícola para estimular preservação, diz Stephanes

Outra proposta é incentivar a recuperação de áreas degradadas

Fabíola Salvador, da Agência Estado,

30 de março de 2010 | 12h53

O governo estuda reduzir as taxas de juros de financiamentos agrícolas para os produtores rurais que optarem pelo plantio direto. Outra proposta é incentivar a recuperação de áreas degradadas. As informações foram dadas pelo ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, que se reuniu na manhã de hoje, com secretários de Agricultura de nove Estados para discutir estes temas. De acordo com ele, as novas diretrizes devem ser incluídas no Plano Agrícola e Pecuário 2010/11.

 

O ministro disse que os produtores pagam em média juro de 6,75% nos financiamentos agrícolas e que a ideia é oferecer taxa menor para aqueles que plantarem em condições mais favoráveis do ponto de vista ambiental. No caso do plantio direto, também existe a possibilidade de redução do valor do prêmio que o produtor paga para ter acesso ao seguro rural. "É preciso dar alguma prêmio (recompensa) para quem produz de forma correta", disse Stephanes.

 

Stephanes também sinalizou com a possibilidade de uma política especial para o reflorestamento de áreas com madeiras comerciais. O ministro deve se reunir ainda hoje com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para definir o nome do seu sucessor. Ele deixará o ministério para concorrer a uma vaga de deputado federal, pelo PMDB do Paraná. Amanhã, ele fica em Brasília e na quinta-feira estará em Londrina (PR). O ministro disse que não há uma decisão sobre o nome de seu sucessor e disse que também não tem preferência por um dos dois candidatos: o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Wagner Rossi, ou o secretário executivo da pasta, Gerardo Fontelles.

 

Independente da escolha, Stephanes disse que a estrutura do ministério será mantida. "Temos um programa e toda a estrutura será mantida", disse ele, acrescentando que quem não for escolhido continuará no ministério. Sobre a revisão do Código Florestal e do programa que tem por objetivo estimular a produção interna de fertilizantes, ele disse que estes são assuntos que deverão ser tratados pelo novo ministro.

Tudo o que sabemos sobre:
jurofinanciamentoagriculturaStephanes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.