Governo pretende tirar 1 milhão de toneladas de arroz do mercado

Medida tem como objetivo apoiar produtores da Região Sul do País, permitindo que preço ao produtor se recupere

Célia Froufe, da Agência Estado,

27 de junho de 2011 | 14h54

O governo federal adotará novas medidas para apoiar produtores de arroz da Região Sul do País.

A intenção é retirar do mercado cerca de 1 milhão de toneladas do cereal, para permitir que o preço ao produtor se recupere no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

As operações que serão realizadas por meio leilões, para os quais serão direcionados R$ 427 milhões. Nestea segunda-feira, 27,o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, José Carlos Vaz, e o secretário adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Gilson Bittencourt, detalham as medidas, em Brasília (DF).

O governo também pretende realizar operações de 500 mil toneladas em contratos de opção privada para garantir que o preço pago ao produtor seja o mínimo (R$ 25,80 a saca de 50 quilos). Para isso, será preciso publicar uma portaria interministerial da Fazenda, Agricultura e Planejamento. "A portaria deve ser publicada nos próximos dias", previu o secretário adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Gilson Bittencourt.

O total de 1 milhão de toneladas a serem retiradas do mercado será por meio de leilões de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) e de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro), num total de 500 mil toneladas voltadas às exportações e de novos contratos de opção pública, de outras 500 mil toneladas.

Com as novas ações, o governo vai destinar um total de R$ 1,1 bilhão para apoiar a comercialização de 3,65 milhões de toneladas de arroz da safra atual. Além dos R$ 675,4 milhões aplicados para ajustes do setor até agora, o governo anunciou hoje mais o direcionamento de R$ 427 milhões para a realização das operações.

Atualmente, existem 2,49 milhões de toneladas do grão que não serão exportadas e nem consumidas pelos brasileiros. Desse total, 1,1 milhão de toneladas já estão nas mãos do governo. Com os novos leilões, os estoques oficiais receberão mais um milhão de toneladas e a expectativa é de que outras 600 mil toneladas sejam exportadas até o fim do ano - até agora a expectativa de comercialização externa é de 900 mil toneladas. A safra atual deve produzir 13,8 milhões de toneladas do grão, 18,5% a mais do que no ciclo passado.

(Texto atualizado às 17h21)

Tudo o que sabemos sobre:
arrozpreço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.