Governo prorroga vacinação contra aftosa em Pernambuco

Brasília, 3 - O governo prorrogou até dia 15 de novembro a segunda etapa de vacinação contra febre aftosa em Pernambuco. "A decisão de prorrogar a vacinação foi provocada pelo desabastecimento de doses no mercado e pela desarticulação de alguns municípios em meio ao processo eleitoral", explicou o gerente de Defesa Animal da Agência de Defesa Agropecuária de Pernambuco (Adagro), Fernando Miranda. O término da campanha estava previsto inicialmente para 31 de outubro. A meta é imunizar pelo menos 80% do rebanho pernambucano, estimado em 1,5 milhão de cabeças. Pecuaristas com até 20 cabeças recebem as doses gratuitamente. Quem não vacinar os animais está sujeito à advertência e multa de R$ 60 a R$ 2 mil, além de ser proibido de transitar com o rebanho e de participar de eventos agropecuários, informou a assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura. Com investimentos de R$ 1,1 milhão, a campanha é importante para que Pernambuco possa ganhar um novo status sanitário em relação à aftosa. Hoje, o estado é classificado como de "risco desconhecido" e o objetivo é ser enquadrado como zona livre da doença com vacinação até 2006. Na primeira etapa, Pernambuco alcançou a marca de 1,5 milhão de doses comercializadas, de um total de 1,6 milhão de vacinas solicitadas para cada fase.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.