Governo trabalhará para reduzir juro bancário e estimular consumo, diz Mantega

Ministro da Fazenda afirma que objetivo é reduzir os custos para que a população possa adquirir produtos fabricados pela indústria brasileira, inclusive carros

Ricardo Leopoldo e Francisco Carlos de Assis, da Agência Estado,

26 de março de 2012 | 21h47

SÃO PAULO - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, ressaltou hoje que o governo vai trabalhar para a redução do spread bancário, o que vai reduzir os custos para que a população possa adquirir produtos fabricados pela indústria brasileira, inclusive carros.

"Nós flexibilizamos as medidas macroprudenciais. Essas medidas exigiam dos bancos um recolhimento de capital se as parcelas ultrapassassem 36 meses, o que encareceu o crédito", destacou Mantega, depois de participar de reunião com empresários na sede da Fiesp.

"O crédito de 60 meses (para financiamento de carros) se tornou menos viável ou mais caro. Com isso diminuiu o financiamento de automóveis. Isso foi revertido, de modo que até 60 meses os bancos não precisam recolher aquele capital adicional que se exigia, que era alto, era 75% sobre o montante que se emprestava acima de 36 meses", destacou Mantega.

"Além disso, está se preparando financiamentos com taxas de juros menores para esses setores", comentou.

O ministro destacou que as medidas que o governo deve anunciar em breve deve abranger vários setores produtivos, mas não entrou em mais detalhes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.