Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Governo vai manter sistema de subsídio cruzado para aeroportos

Segundo Secretaria de Aviação Civil, concessionárias continuarão contribuindo para a manutenção dos demais aeroportos do sistema

Glauber Gonçalves, da Agência Estado,

30 de setembro de 2011 | 16h07

O governo vai manter o sistema de subsídio cruzado para os aeroportos de Brasília Guarulhos e Campinas que devem ser concedidos à iniciativa privada até o início do ano, informou nesta sexta-feira, 30, o secretário-executivo da Secretaria de Aviação Civil, Cleverson Aroeira da Silva, durante seminário realizado na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). "O modelo vai continuar sendo este nos três aeroportos que serão levados à concessão", afirmou.

Segundo ele, as concessionárias continuarão contribuindo para a manutenção dos demais aeroportos do sistema de duas formas. Primeiramente, por meio de uma contribuição que será direcionada para um Fundo Nacional de Aviação Civil. A colaboração também será feita por intermédio dos dividendos que a Infraero como sócia dos consórcios vai obter com a gestão dos aeroportos de Brasília, Guarulhos, Campinas.

De acordo com Silva, outro ponto previsto no modelo de concessão dos três aeroportos é que não haverá aumento de tarifas aeroportuárias para os passageiros. Segundo ele, o governo não quer um modelo que venha a frear o aumento da demanda por voos no País. Embora tenha afirmado que a principal variável para definição dos vencedores dos leilões será o valor oferecido, ele salientou que o objetivo do governo não é arrecadar recursos com a concessão dos aeroportos. "O governo não tem objetivo de trazer dinheiro para os cofres públicos vendendo aeroportos. O objetivo é obter investimentos", disse o secretário.

Silva também revelou detalhes do processo de transição entre a gestão da Infraero e das futuras concessionárias. De acordo com ele, a estatal vai aos poucos repassar o serviço para as vencedoras dos leilões. O secretário esclareceu também que os funcionários da Infraero poderão permanecer na estatal ou ser transferidos para a concessionária. "Todo empregado terá direito de escolha, de migrar para a concessionária, ou permanecer na Infraero", observou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.