Grécia deve fazer sacrifícios ou terá de deixar euro, diz comissária da UE

Segundo Maria Damanaki, o 'cenário de distanciamento da Grécia do euro está sobre a mesa'

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

25 de maio de 2011 | 15h32

A Grécia deve fazer sacrifícios para superar sua crise de dívida ou enfrentar o risco de abandonar a zona do euro e voltar ao dracma (moeda grega), disse a representante da Grécia na Comissão Europeia, Maria Damanaki.

"O maior (feito) do pós-guerra da Grécia - o euro e o percurso do país na Europa - estão em risco", disse a comissária.

"O cenário de distanciamento da Grécia do euro está sobre a mesa", disse a veterana socialista, acrescentando que "foi forçada a falar francamente".

"Ou nós concordamos com nossos credores sobre um programa de duros sacrifícios que traga resultados, e assumimos nossas responsabilidades do passado, ou voltamos ao dracma. O resto é secundário nas atuais condições", acrescentou.

O governo grego e o primeiro-ministro de Luxemburgo, Jean-Claude Juncker, o presidente do Eurogrupo, negaram no início do mês rumores de que Atenas considera abandonar o euro. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.