Grécia e outros países da UE enfrentarão dificuldades, diz Banco Mundial

Presidente do Banco Mundial disse que a Grécia, Portugal e a Espanha enfrentarão os efeitos da dívida alta e do desemprego por algum tempo

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

26 de março de 2010 | 16h50

A Grécia e outros países da União Europeia que lutam contra dívidas elevadas e lento crescimento econômico enfrentarão tempos difíceis, apesar do novo acordo europeu para fornecer empréstimos de emergência para a Grécia, se necessário, disse o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick.

 

Falando em Bruxelas, Zoellick disse que a Grécia, Portugal e a Espanha enfrentarão os efeitos da dívida alta e do desemprego por algum tempo. "Isso ainda vai ser muito difícil para os gregos e, francamente, para outros países na Europa", disse Zoellick.

 

Zoellick descreveu a possibilidade de uma recessão global de "duplo mergulho" como "baixa, mas não impossível". "Eu não vou sugerir, de qualquer maneira, que seja provável", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciaUnião Europeiadívida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.