Grécia, Irlanda e Portugal não contribuirão com FMI, diz Atenas

Segundo o Ministério das Finanças da Grécia, países conduzidos a programas de suporte financeiro não estarão entre os que participarão da contribuição ao Fundo

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

19 de dezembro de 2011 | 17h36

ATENAS - Grécia, Irlanda e Portugal não participarão do multibilionário aporte europeu no Fundo Monetário Internacional (FMI) para ajudar os países da zona do euro em dificuldades financeiras, anunciou nesta segunda-feira, 19, o Ministério das Finanças da Grécia.

A informação foi divulgada por meio de nota depois de uma teleconferência de aproximadamente três horas entre os ministros das finanças dos 17 países da zona do euro e dos 10 países que integram a União Europeia (UE), mas que não aderiram ao euro.

"Foi esclarecido que os países conduzidos a programas de suporte financeiro da zona do euro e do FMI não estarão entre os que participarão da contribuição ao Fundo", diz a nota. Isso significa que Grécia, Irlanda e Portugal não terão de fazer nenhuma espécie de aporte.

Após uma reunião de cúpula realiza no início de dezembro, os governos da zona do euro anunciaram que os países da UE aportariam até € 200 bilhões no FMI, sendo € 150 bilhões procedentes da união monetária, em empréstimos bilaterais que seriam usados para resgatar países da zona do euro em dificuldades financeiras.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GRECIAIRLANDAPORTUGALRESGATEFMI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.