Grécia quer investigar papel do Goldman Sachs em crise

 Banco forneceu consultoria a um complexo swap de moedas que teria permitido ao país mascarar o volume de sua dívida para integrar a zona do euro

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

30 de setembro de 2010 | 16h54

O primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, afirmou durante uma entrevista coletiva com a imprensa local que uma comissão parlamentar vai examinar as razões por trás da crise financeira do país e o papel que o Goldman Sachs desempenhou no episódio. O painel, segundo Papandreou, será montado até o final deste ano.

"No contexto dessa comissão parlamentar sobre a economia, vamos analisar a participação de instituições estrangeiras no problema grego", disse o primeiro-ministro, de acordo com uma reportagem divulgada pela agência de notícias ANA. Serão examinados dados desde 2001 - época em que a Grécia entrou na zona do euro - e o Goldman Sachs será um dos alvos da investigação, acrescentou Papandreou.

O Goldman foi citado porque forneceu consultoria a respeito de um complexo swap de moedas que supostamente permitiu à Grécia mascarar o volume de sua dívida enquanto tentava se qualificar para integrar a zona do euro. O amplo volume do déficit público grego trouxe receios no início do ano sobre a solvência do país que provocaram turbulência na economia europeia. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.