Greve de fiscais reduzirá exportação de aves em 8,5%, prevê Abef

São Paulo, 26 - A greve dos fiscais agropecuários deve provocar a redução das exportações de frango em 8,5% este mês, chegando a 250 mil toneladas, segundo a Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frangos (Abef). Até o dia 24, foram exportadas 203 mil toneladas. No mês passado, as vendas externas de frango tiveram crescimento de 39%, chegando a 273 mil toneladas. De acordo com o gerente de Relações Internacionais da entidade, Christian Lohbauer, a queda da demanda no mercado internacional, provocada pela alta dos estoques, também vai influenciar na baixa das exportações.Segundo ele, a lentidão no embarque dos contêineres começou a prejudicar a relação das empresas brasileiras com seus clientes externos. "Os compradores perdem junto com os exportadores", disse. No caso dos clientes que industrializam a carne, existe ainda a possibilidade de cancelar os pedidos e buscar outros fornecedores para evitar a interrupção da produção. "A sorte do Brasil é que não temos concorrentes com preços baixos. Se o cliente quiser comprar na Europa, vai pagar mais caro", afirmou.Os principais mercados atendidos pelo Brasil são Oriente Médio, União Européia e Ásia. De acordo com Lohbauer, não há indicações de que a greve será encerrada rapidamente. "O governo decidiu travar uma queda de braço com os fiscais", disse. Junto com outras entidades do setor, a Abef enviou uma carta para o governo e iniciou negociações com membros do Ministério da Agricultura em Brasília.

Natalia Gómez

15 de julho de 2007 | 12h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.