Greve deixa 45,5 toneladas de mercadorias paradas no RS

Porto Alegre, 21 - O volume de cargas paradas nas fronteiras do Rio Grande do Sul com a Argentina e Uruguai e no porto de Rio Grande chegou hoje a 45,5 toneladas, com valor total de R$ 200 milhões, no quarto dia de greve dos fiscais federais agropecuários. Produtos como farinha de trigo, arroz, carne, maçã, cebola e laticínios, entre outros, estão retidos perto dos postos de fiscalização e não podem seguir viagem enquanto não recebem a certificação de inspeção sanitária para importação e exportação.O presidente da Associação dos Fiscais Federais Agropecuários no Estado, José Castilhos, disse que todos os 300 fiscais do Rio Grande do Sul aderiram à paralisação. Mas 30% deles estão trabalhando para cumprir a legislação e liberar as cargas perecíveis. A categoria quer o cumprimento integral do termo de compromisso assinado em 2005 com o governo federal, que prevê a reestruturação da carreira de fiscal federal agropecuário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.