Greve na Vale pode ser alvo de inquérito do governo no Canadá

Disputa salarial em Voisey's Bay, que já dura 15 meses, deve ter interferência de uma comissão de inquérito industrial do governo

Danielle Chaves, da Agência Estado,

22 de outubro de 2010 | 14h30

A disputa salarial nas operações da Vale em Voisey's Bay, no Canadá, que já dura 15 meses, provavelmente terá a interferência de uma comissão de inquérito industrial do governo, já que continua o impasse entre a administração da empresa e entidades sindicais.

No início deste mês, Danny Williams, primeiro-ministro da província de Newfoundland e Labrador, disse à Vale e ao sindicato United Steelworkers Local 9508 que estava preparado para abrir um inquérito industrial para solucionar a disputa caso um acordo não fosse alcançado até esta sexta-feira, 22 de outubro.

As negociações sobre os contratos haviam sido retomadas na quarta-feira desta semana, mas não houve nenhum acordo, e o porta-voz da companhia, Cory McPhee, afirmou à Dow Jones que não há planos para uma tentativa de última hora ainda hoje.

O obstáculo crucial entre a mineradora e o sindicato é a estrutura de bônus proposta. A Vale disse que as demandas do sindicato vão elevar os custos trabalhistas de Voisey's Bay em 45%. Mas o representante do sindicato Boyd Bussey afirmou que o sistema de bônus proposto pela Vale é inaceitável e menor do que o que foi oferecido aos trabalhadores das operações de Sudbury, onde um acordo para encerrar a greve local foi assinado em julho.

A greve em Voisey's Bay começou em 1º de agosto de 2009, mas a unidade já está de volta à produção total desde que as operações foram retomadas com o trabalho de funcionários não sindicalizados, em julho deste ano. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ValegreveCanadádisputa salarial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.