Grupo de Eike pede ao BNDES mais prazo para pagar R$ 400 milhões

Empréstimo concedido em 2011 à OSX, empresa de construção naval da EBX, para as obras do estaleiro no Porto do Açu, teria de ser pago no mês que vem

Irany Tereza, de O Estado de S. Paulo,

18 de julho de 2013 | 22h29

A OSX empresa de construção naval do grupo EBX, de Eike Batista, solicitou ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a prorrogação do prazo de vencimento de um empréstimo-ponte de R$ 399,999 milhões concedido em 2011 e que teria de ser pago no mês que vem. Outro empréstimo-ponte para o grupo, de R$ 518 milhões, foi concedido à LLX, empresa de logística responsável pela construção do Porto do Açu, e vence em setembro. A empresa também está em negociações para a rolagem da dívida. 

No fim do mês passado, o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, havia informado sobre a possibilidade de os dois empréstimos terem prazos adiados. Tanto o empréstimo à OSX quanto o que foi feito à LLX teriam, segundo fontes, garantia bancária. O da OSX foi concedido no âmbito do Fundo de Marinha Mercante (FMM) para as obras do estaleiro no Porto do Açu.

Esse tipo de empréstimo, utilizado como um adiantamento em projetos de longo prazo, é concedido para que as empresas possam dar início a obras ou contratar equipamentos enquanto o financiamento total está sendo analisado. Neste caso, faz parte de um financiamento aprovado em junho de 2012, no valor de R$ 1,344 bilhão, para a montagem do estaleiro de Eike, no município de São João da Barra, no Rio.

Com a frustração das expectativas da petroleira OGX, encomendas das plataformas OSX 4 e 5 e das WHPs 1, 3 e 4, feitas ao estaleiro, foram canceladas, o que comprometeu todo o projeto. A EBX e o banco BTG Pactual, de André Esteves, buscam uma solução para o estaleiro e para o próprio Porto do Açu.

Os empréstimos-ponte para as duas obras estão condicionados ao cumprimento das etapas iniciais dos projetos. Em agosto, segundo fontes, o BNDES esperava liberar a primeira parcela do financiamento de longo prazo ao estaleiro. Quando isso ocorre, o valor desembolsado no empréstimo-ponte é deduzido do total.

Cancelamentos. No início do mês, em fato relevante para comunicar que não teria mais as obras anunciadas e que, em função disso, todas as projeções que havia divulgado ao mercado financeiro, "inclusive as que dizem respeito à carteira de encomendas estimada para a cliente OGX" deveriam ser desconsideradas, a OSX deixou claro que renegociaria dívidas.

"Como consequência (...) vários diálogos e iniciativas foram iniciados pela OSX e continuarão em curso com financiadores, colaboradores, fornecedores e demais stakeholders, tendo em vista necessidades de readequação", informou o texto, assinado pelo diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Luiz Guilherme Esteves Marques. 

Tudo o que sabemos sobre:
Eike Batista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.