Grupo de países agricultores se reúne para destravar comércio

Dezenove grandes países agricultores incluindo Brasil, Austrália e África do Sul deram início a conversações em Bali neste domingo com o propósito de impulsionar o combalido comércio internacional.

GDE ANUGRAH ARKA, REUTERS

07 de junho de 2009 | 12h00

Além de pretender destravar a Rodada de Doha, o Grupo Cairns de Nações, responsável por mais de 25 por cento das exportações agrícolas do mundo, também mira os subsídios de laticínios dos EUA e da Europa.

Apesar do aprofundamento da crise econômica global aumentar a pressão por protecionismo, há esperança de que as condições políticas para um acordo de comércio mundial estejam melhorando.

O representante comercial dos EUA Ron Kirk é esperado no encontro de três dias em Bali, assim como autoridades da União Européia e da Índia. Pascal Lamy, diretor-geral da OMC (Organização Mundial do Comércio) também é esperado no evento.

"Não podemos concluir Doha a menos que tenhamos uma combinação de trabalho técnico sendo feito para resolver as questões muito difíceis e extraordinárias e a vontade política para impulsioná-la", disse Simon Crean, ministro do comércio australiano, aos repórteres.

"Espero que este encontro reintroduza a vontade política". acrescentou Crean, que preside a reunião.

O governo Obama vem realizando uma revisão da política comercial dos EUA, o que inclui esforços para chegar a um acordo sobre Doha, e alguns dos principais exportadores sul-americanos ficaram impressionados com o estilo conciliador de Kirk, embora ainda estejam esperando ver algo concreto.

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSCAIRNSREUNIAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.