Grupo Espírito Santo anuncia que não pode pagar suas dívidas

Conglomerado português pede proteção internacional contra credores em tribunal de Luxemburgo após anúncio de investigações

Agência Estado

18 de julho de 2014 | 17h06

LISBOA - O conglomerado português Espírito Santo International (ESI) pediu proteção contra credores em um tribunal de Luxemburgo, dizendo que é incapaz de cumprir com suas obrigações de dívida.

O Espírito Santo International detém 100% da Rioforte, cujo calote da dívida de mais de US$ 1 bilhão devida à Portugal Telecom disparou uma crise na planejada fusão da operadora portuguesa com sua parceira brasileira Oi. O ESI também é dono de uma participação de 49% no Espírito Santo Financial Group, que detém 20% do Banco Espírito Santo.

O pedido ocorre após promotores em Portugal terem informado que estão investigando questões relacionadas ao grupo e o Banco Central do país ter se movimentado para dissipar temores relativos ao Banco Espírito Santo, segunda maior instituição financeira portuguesa por ativos.

O Espírito Santo International afirmou que sua reestruturação "será em prol dos melhores interesse de seus credores", já que permitirá uma "disposição transparente e ordenada" dos ativos.

Uma vez aprovado o pedido do ESI, as ações de fiscalização por parte dos credores serão suspensas, segundo o conglomerado. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco Espírito Santo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.