Grupo Hermes entra com pedido de recuperação judicial

O Grupo Hermes, por meio de suas empresas Hermes e Merkur, entrou na segunda-feira, 18, na Justiça do Rio de Janeiro, com pedido de recuperação judicial. O grupo é proprietário do site Comprafacil.com, e suas dívidas chegam a quase a R$ 600 milhões, segundo a consultoria Alvarez & Marsal (A&M), responsável pela operação.

FÁTIMA LARANJEIRA, Agencia Estado

19 de novembro de 2013 | 19h44

A consultoria informou que, com o aumento da competitividade no setor de varejo nacional e a conjuntura macroeconômica, a situação financeira das companhias se deteriorou, "restando como alternativa a proteção oferecida pela lei".

A recuperação judicial permite que as empresas contem com um período de 180 dias sem que os credores executem suas dívidas. Durante esse período, as empresas elaborarão e apresentarão em juízo o seu plano de recuperação e liquidação de obrigações, visando sempre a continuidade das empresas.

"Com mais de 70 anos de atividade no mercado de varejo a distância e 10 anos no mercado de vendas online, a Hermes - terceira maior em vendas por catálogos, atrás apenas de Natura e Avon - possui faturamento anual superior a R$ 2 bilhões, conta com aproximadamente 1.800 funcionários diretos e mais de 500 mil revendedores", informou a A&M.

Tudo o que sabemos sobre:
Grupo Hermesrecuperação judicial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.