Grupo Votorantim confirma venda de ações da Usiminas para a Ternium

O Grupo Votorantim confirmou, em comunicado, que assinou contrato com a Ternium, do conglomerado argentino Techint, para venda da totalidade de sua participação no capital da Usiminas, ou 12,98% das ações ordinárias. Também a companhia afirma que a Camargo Corrêa assinou contrato com a Ternium. Essa transação havia sido antecipada pela Agência Estado no dia 16 de novembro.

FERNANDA GUIMARÃES, Agencia Estado

28 de novembro de 2011 | 09h26

Conforme também antecipado pela Agência Estado no dia 17 de novembro, a Nippon Steel, que poderia barrar o negócio e exercer o direito de preferência, deixou o caminho livre para a Ternium fechar a compra. Ao contrário da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), que também brigava para entrar no grupo de controle da Usiminas, a Ternium era vista como uma "competidora amigável", segundo uma fonte do setor.

Vale lembrar que essa compra inverte uma situação já vivida em um passado recente, quando era a Usiminas que detinha uma participação na Ternium. No início deste ano, a Usiminas se desfez de uma fatia de 14,25% na empresa argentina. O negócio bateu na época mais de S$ 1 bilhão.

Conforme fato relevante enviado pela Confab (do grupo Tenaris, ligado à Techint) ontem à noite, o grupo de controle da Usiminas será o bloco de acionistas com a maioria do direito de voto, composto por Nippon, com 46,1%, sociedades ligadas a Ternium, com 43,3% e fundo dos empregados da siderúrgica, com 10,6% de participação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.