Heineken e F&N negociam oferta maior pela cervejaria APB--fontes

A Heineken está em negociações com a Fraser and Neave (F&N), de Cingapura, para elevar a oferta de 6 bilhões pelo controle total da fabricante da cerveja Tiger e de fábricas em 14 países.

Reuters

17 de agosto de 2012 | 08h42

Uma oferta revisada pela Asia Pacific Breweries (APB) por parte da Heineken, a terceira maior fabricante de cervejas do mundo, pode ser até 10 por cento maior que sua oferta anterior, e pode estar condicionada à não aceitação pela F&N de uma oferta parcial realizada por um grupo tailandês, disseram fontes próximas ao negócio à Reuters.

"É definitivamente um preço maior", disse uma das fontes, que não quis ser identificada já que as negociações são confidenciais.

Duas fontes disseram que a empresa holandesa, a qual havia dito que sua oferta total agregaria maior valor aos acionistas da APB, poderia apenas equiparar a oferta parcial feita pelo grupo tailandês de 55 dólares de Cingapura por ação da APB.

Um porta-voz da F&N se recusou a comentar o assunto. A Heineken não estava disponível para comentários.

O controle da APB é vital para a Heineken, que havia inicialmente ofertado 50 dólares de Cingapura por ação pelos 58 por cento que ainda não possui. Isso inclui os 40 por cento da APB detidos por sua parceira F&N.

Mas os esforços da Heineken foram atrapalhados por Charoen Sirivadhanabhakdi, segundo homem mais rico da Tailândia, que busca expandir seu negócio de bebidas Thai Beverage no crescente mercado do sudeste da Ásia.

A ThaiBev recentemente tornou-se a maior acionista da F&N, com fatia de 26,4 por cento. O genro de Charoen, através de seu grupo Kindest Place, separadamente fez uma oferta para comprar a fatia direta de 7,3 por cento que a F&N detém na APB.

(Por Eveline Danubrata e Saeed Azhar)

Tudo o que sabemos sobre:
ALIMENTOSHEINEKENNEGOCIACAOLEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.