Heineken recusa oferta de aquisição feita por SABMiller

A cervejaria holandesa Heineken disse no domingo que foi abordada pela rival SABMiller sobre uma possível aquisição, mas que seu acionista controlador tem a intenção de manter a empresa independente.

REUTERS

15 de setembro de 2014 | 07h21

"A família Heineken informou à SABMiller, Heineken e Heineken Holding de sua intenção de preservar o patrimônio e a identidade da Heineken como uma empresa independente", disse em comunicado.

A família fundadora possui pouco mais de 50 por cento da Heineken via Heineken Holding. Outros 12,5 por cento são de propriedade da mexicana Femsa.

Citando pessoas com conhecimento do assunto, a Bloomberg noticiou a abordagem da SABMiller no domingo, dizendo que a medida era parte de uma estratégia da SAB para se proteger de uma potencial oferta de aquisição de sua rival, a maior cervejaria do mundo, Anheuser-Busch InBev.

Especulações sobre um movimento da AB InBev para adquirir a SABMiller têm circulado durante meses, enquanto a líder mundial - conhecida por sua estratégia agressiva de fusão - já digeriu em grande parte sua última aquisição.

A SAB não estava imediatamente disponível para comentar o assunto após o anúncio da Heineken, mas se recusou a comentar mais cedo.

(Reportagem de Martinne Geller, Anjuli Davies e Sarah Young, em Londres; Philip Blenkinsop em Bruxelas e Thomas Escritt em Amsterdã)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASHEINEKENSABMILLER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.