Heineken tem aumento das vendas no 1º tri, mas lucro cai 30,4%

Lucro somou € 151 milhões no período ante € 218 milhões no mesmo trimestre do ano passado

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

20 de abril de 2011 | 09h46

A holandesa Heineken, a terceira maior fabricante de cervejas do mundo em volume, afirmou que voltou a registrar crescimento no volume de vendas no primeiro trimestre, ajudada pela forte performance em mercados emergentes da África e da Ásia, enquanto o volume das vendas na Europa também cresceu.

Às 9h (de Brasília), as ações da Heineken recuavam 0,67% na Bolsa de Amsterdam, afetadas pela queda de 30,4% do lucro líquido da companhia no primeiro trimestre para € 151 milhões (US$ 217 milhões), de € 218 milhões no mesmo período do ano passado.

A Heineken afirmou que as vendas orgânicas, ou crescimento ajustado ao câmbio, aquisições e desinvestimentos, subiram 5,5% nos primeiros três meses deste ano, em comparação com a queda de 1,7% observada no intervalo anterior e o declínio de 5,3% no primeiro trimestre de 2010. As vendas orgânicas excluíram a aquisição da mexicana Femsa Cerveza no ano passado.

O volume de vendas aumentou 24% no primeiro trimestre, para € 3,6 bilhões, de € 2,9 bilhões no mesmo período de 2010, superando as previsões dos analistas de vendas de € 3,53 bilhões.

O lucro antes de juros e impostos da Heineken subiu 20% no primeiro trimestre, em bases orgânicas, impulsionado pelos volumes maiores bem como a economia de custos. A fabricante de cervejas reiterou que está no caminho de economizar € 150 milhões até o final de 2013. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
Heinekencerveja

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.