Hidrelétrica de Marabá será incluída em plano decenal do governo

O próximo grande projetohidrelétrico do Brasil após a usina de Belo Monte será a usinade Marabá (PA), no rio Tocantins, com capacidade para 1.800megawatts, informou nesta quinta-feira o presidente da Empresade Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim. Segundo ele, a usina de Marabá entrará no plano decenal2008-2017, que será entregue ao Ministério de Minas e Energiaainda neste mês. A previsão é que essas instalações sejamcompletadas entre 2014 e 2015, disse Tolmasquim após a entregado 10o prêmio da Associação Brasileira das Distribuidoras deEnergia Elétrica (Abradee). De acordo com Tolmasquim, a usina de São Luis, comcapacidade para 9.080 megawatts e que tinha previsão paratambém ser incluída no plano, deve ficar de fora devido aestudos que estão demonstrando maior eficiência do projeto seele for dividido em duas ou mais hidrelétricas. "O estudo que está sendo feito está medindo custo benefíciode dividir a usina em duas ou mais", disse Tolmasquim, quereafirmou a intenção do governo de manter a usina de BeloMonte, cujo leilão será em 2009. A capacidade desse projeto, oúnico do rio Xingu, é de mais de 11 mil megawatts. (Reportagem de Denise Luna)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.