Honda Brasil demite 400 funcionários e cortará 50% da produção em junho

Número equivale a 12% dos trabalhadores da montadora na fábrica de Sumaré (SP); demissões são reflexo do problema de abastecimento de peças vindas do Japão

Silvana Mautone, da Agência Estado,

18 de maio de 2011 | 18h48

A subsidiária da Honda no Brasil anunciou nesta quarta-feira, 18, a demissão de 400 trabalhadores, o equivalente a 12% dos seus funcionários na fábrica de Sumaré, no interior de São Paulo. Segundo comunicado divulgado pela empresa, essas demissões são reflexo do problema de abastecimento de peças vindas do Japão, em razão do terremoto ocorrido no início de março.

Em razão do problema de abastecimento de peças, a empresa também anunciou nesta quarta que reduzirá em 50% sua produção de automóveis, de 600 para 300 unidades diárias. Como consequência, a unidade de Sumaré, que atualmente opera em três turnos, passará a trabalhar em dois turnos. De acordo com a montadora, isso provocará a ociosidade de aproximadamente 1.200 colaboradores.

"A Honda, que não realizava este tipo de procedimento em sua operação no Brasil desde 1992, lamenta a medida e informa que agora estuda alternativas para os demais funcionários que estarão ociosos no período de redução da produção", diz o comunicado distribuído pela companhia. Ainda de acordo com o texto, assim que a situação se regularizar, a empresa espera poder retomar seu ritmo normal de atividade.

A fábrica em Sumaré está paralisada desde a última quinta-feira, dia 12 de maio, quando começaram as negociações com o Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região. Segundo a empresa, ainda não há estimativa de quando a produção será retomada. 

Tudo o que sabemos sobre:
HondaautomóveisJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.