Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Hopi Hari tem plano de recuperação judicial aprovado por credores

A aprovação garante a continuidade da gestão do parque; empresa fechou 2021 com 733 mil visitantes, em 148 dias de funcionamento

Talita Nascimento, O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2022 | 17h48

O plano de recuperação judicial do parque Hopi Hari foi aprovado na noite desta quarta-feira, 2, após nove horas de discussões entre os representantes legais dos administradores do parque e os advogados dos credores. A empresa agora aguarda a homologação pelo juiz recuperacional.

A aprovação garante a continuidade da gestão do parque, que, segundo alega a empresa, vinha sendo alvo de tentativas de grupos investidores para destituir os atuais gestores. "A presença de credores como BNDES, SLW, Prevhab e Mirai, antes alijados do processo pela administração anterior, demonstrou a confiança no plano apresentado pelo parque", diz comunicado da empresa. 

A condução jurídica foi feita pelo Escritório Barci de Moraes Sociedade de Advogados, pelo advogado Felipe Genari. Com a aprovação do plano de recuperação judicial, o Hopi Hari deverá seguir com os projetos para novos investimentos no parque, que está em processo de recuperação judicial há cinco anos. 

Segundo o Hopi Hari, o parque fechou 2021 com 733 mil visitantes, em 148 dias de parque aberto, uma média de 4,9 mil pessoas por dia. No ano passado, o parque teve R$ 98 milhões de faturamento (recorde em toda a sua história), R$ 32 milhões de lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) e R$ 12 milhões de resultado, com 8 meses de atividade. 

Tudo o que sabemos sobre:
Hopi Harirecuperação judicial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.