Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Pedro Vilela/Hospital Mater Dei
Pedro Vilela/Hospital Mater Dei

Hospital Mater Dei compra grupo de saúde de Belém por R$ 800 milhões

Aquisição do Grupo Porto Dias, em dinheiro e ações, é passo para que o grupo de saúde amplie sua atuação no Norte do País

Luísa Laval, O Estado de S.Paulo

06 de julho de 2021 | 19h53

O Hospital Mater Dei anunciou a compra de 70% do Grupo Porto Dias – controlador de hospitais, um serviço de diagnóstico por imagem e outro de medicina desportiva – por R$ 800 milhões em dinheiro em ações. Os acionistas do grupo com sede em Belém deverão ficar com 7,1% do capital do Mater Dei. 

O grupo Porto Dias possui ativos em localizações consideradas estratégicas em Belém, com dois hospitais (Porto Dias e Porto Quality) e duas unidades de diagnóstico. Ao todo, são 592 leitos operacionais previstos para 2022, sendo 388 já disponíveis atualmente e o restante em fase de instalação. 

Segundo a empresa, o Porto Dias opera com ocupação acima de 80% e possui diversas avenidas bem definidas de crescimento. “Esta aquisição é o primeiro passo do Mater Dei na execução de sua estratégia de crescimento inorgânico com a criação de um hub regional no Norte do País, consolidando ativos referência de qualidade nas regiões de atuação”, diz a empresa, em fato relevante.

De acordo com o comunicado, o Grupo Porto Dias foi fundado e gerido pela Família Porto Dias por quase 30 anos, tornando-se a maior rede hospitalar privada da região Norte. “O Grupo Porto Dias é reconhecido por possuir um parque tecnológico para procedimentos de alta complexidade com diversos equipamentos de última geração”, diz o Mater Dei.

A dívida líquida do Grupo Porto Dias é próxima de zero. Além da aquisição inicial da participação de 70% do Grupo Porto Dias, a operação inclui também termos e condições para a aquisição futura dos 30% de participação restantes da família Porto Dias a um desconto de 20% do múltiplo que o Mater Dei estiver avaliado em bolsa no momento.

A operação precisa ser aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e pela Assembleia Geral do Mater Dei. O Mater Dei foi assessorado por Inspire Capital Partners, Spinelli Advogados, Azevedo Sette Advogados e Baker Tilly, enquanto o Grupo Porto Dias foi orientado por Santander e Stocche Forbes.

Tudo o que sabemos sobre:
hospital

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.