Hubner nega que Eletrobras terá indenização de R$ 30 bi

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) negou nesta quarta-feira (31) que a indenização pela renovação das concessões de usinas da Eletrobras possa chegar a R$ 30 bilhões. Mais cedo, o presidente da companhia, José da Costa Carvalho Neto, disse esperar receber esse valor pelos ativos não amortizados. Perguntado se a cifra que será anunciada na quinta-feira é mesmo essa, Hubner se limitou a responder: "não".

EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

31 Outubro 2012 | 17h53

Autoridades do setor de energia elétrica já disseram, em ocasiões anteriores, que todo o conjunto de empresas do segmento receberá aproximadamente R$ 21 bilhões por ativos em indenizações dessa natureza. "Cada empresa tem a sua expectativa para indenizações, mas a lei definiu uma metodologia", completou o ministro interino de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, ao também ser questionado sobre a expectativa da Eletrobras.

Segundo Zimmermann, a presidente Dilma Rousseff tem acompanhado de perto as medidas tomadas pelos órgãos do setor elétrico em relação à recente sequência de apagões que atingiram diversas regiões do País. "É rotina e é normal que um ministro de Minas e Energia mantenha a presidente constantemente informada, passando relatórios o mais detalhados possível sobre todas as concorrências. Energia elétrica é um bem essencial para toda a população", concluiu.

Mais conteúdo sobre:
energiaindenizaçãoEletrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.