Hypermarcas compra laboratório Neo Química por R$ 1,3 bi

Transação cria o terceiro maior laboratório de capital brasileiro e o quarto maior em operação no País

Luana Pavani, da Agência Estado,

07 de dezembro de 2009 | 07h32

A Hypermarcas anunciou nesta segunda-feira, 7, compra do Laboratório Neo Química, fabricante de medicamentos genéricos e isentos de prescrição que será incorporado pela subsidiária Hypernova Medicamentos Participações. O valor do negócio é de R$ 686,737 milhões e envolve emissão de 17,5 milhões de ações da Hypermarcas, a serem subscritas pelos acionistas do Neo Química. A operação total está avaliada em cerca de R$ 1,3 bilhão. Ao final da transação, os controladores do Neo Química deterão 7,3% do capital total da Hypermarcas e participarão do bloco de controle da empresa.

 

Em comunicado, a Hypermarcas afirma que a transação cria o terceiro maior laboratório de capital brasileiro e o quarto maior em operação no País. No setor a Hypermarcas atua com a divisão DM em medicamentos OTC e a Farmasa em medicamentos de prescrição. Após a aquisição, o segmento deve representar 40% do faturamento total da Hypermarcas, conforme comunicado à imprensa.

 

"Completamos cinco aquisições no ano, com valor total de cerca de R$ 2 bilhões, em linha com a estratégia anunciada durante a oferta pública de ações da companhia, em julho deste ano", afirma o CEO da Hypermarcas Claudio Bergamo em comunicado.

 

O montante será pago em três parcelas, a primeira, de R$ 235.737.931,00, na data de implementação da operação, que depende de "autorizações societárias previstas nos termos dos respectivos estatutos sociais, e desde que verificadas certas condições estabelecidas no acordo", conforme o fato relevante. As outras duas parcelas, de R$ 225,5 milhões cada serão pagas no primeiro e no segundo aniversários, com correção pela variação do CDI. A Hypermarcas convocará assembleia geral extraordinária (AGE) de acionistas para aprovar o negócio, em data ainda não divulgada.

 

Fundado em 1959, o Neo Química tem faturamento bruto de R$ 380 milhões, com Ebitda (lucro antes de impostos, depreciações e amortizações) de cerca de R$ 95 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASHYPERMARCASNEOQUIMICA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.